top of page
FBSJ7038.jpg
3378978.jpg

O 8 consteladores famosos que talvez você ainda não conheça

1.jpg
de mãos dadas

Atendimento individual

  • No atendimento individual é trabalhado a conexão do indivíduo estabelecida com o seu problema/ dificuldade, uma conexão que indica um espelhamento de outras frequências habituais vividas na vida. Ao trabalhar uma conexão, muitas outras conexões são abarcadas. Um fenômeno que abrange múltiplas conexões ligadas entre si como uma grande rede. Quando desatamos um nó de uma de suas interseções, toda a rede se movimenta e se reorganiza.

 

  • Não é possível prever o tempo de ressonância e cura após uma constelação. Deixamos agir. A mudança é imediata, ocorre no seu campo individual e nas suas ligações com o campo familiar, atual e da ancestralidade.

  • O movimento de harmonização é interno e independe de uma compreensão racional. 

  • Devido a particular reação individual, geralmente solicitamos um bom intervalo entre as intervenções com constelações​ familiares.

Indicação

  • Indicamos a intervenção com as Constelações Familiares quando se vive situações em que a vida não evolui, não segue o seu movimento natural de sucesso.

 

  • Quando se vive a sensação de não estar no seu lugar, como se estivesse confuso, perdido ou preso.

 

  • Quando ocorrem conflitos relacionais no casamento ou na família, nas dificuldades afetivas e profissionais.

  • Nas diversas enfermidades

 

  • Nas preocupações ou dificuldades com os filhos e netos

Intervenção

 A intervenção com Constelações Familiares no atendimento individual pode ser realizada com bonecos e com âncoras de solo, configurando um trabalho mais estrutural.

A constelação também pode ser realizada fenomenologicamente, através de vivências sistêmicas. O constelador se torna o representante das dificuldades ou sintomas do cliente e busca harmonizar as pendências sistêmicas. 

Facilitadora
Ms. Psic. Marusa Helenna da Graça
psicóloga, consteladora e escritora
Com ampla formação e experiência, especializada em Psicologia Clínica na área da psicoterapia familiar sistêmica. 

Consteladora, diplomada pelo criador da Constelação Familiar, Bert Hellinger, com dois livros publicados que atrelam as duas práticas adquiridas ao longo de uma experiência de 45 anos de atuação na formação de profissionais e atendimento clínico
Marusa 1.jpg

Constelação Familiar

A premissa filosófica das Constelações Familiares baseia-se na compreensão de que todos fazemos parte de um sistema coletivo, um sistema de pertencimento à um grupo familiar composto por muitas gerações. Nesta filosofia, as dificuldades que o descendente vive no tempo presente são os resquícios das questões ainda pendentes dos seus antepassados (danos e exclusões).

Assim, o atendimento individual constela a sua dificuldade, que é o indicador de um padrão de espelhamento de outras frequências habituais vividas na vida.

Como numa rede, ao se liberar de uma dificuldade, muitas outras questões serão imediatamente liberadas, ocorrendo um verdadeiro fenômeno de ressonância. Um fenômeno integrado a múltiplas gerações. Quando desatamos um nó de uma das facetas da rede, toda a rede se movimenta, se reorganiza e se libera.

 

​As vivências atuais dificultosas são sinais de que estamos vivendo algo (uma situação, um vínculo, um sentimento) espelhado da nossa ancestralidade e que precisa ser revisitado e reconciliado ou então, continuará se repetindo nas próximas gerações.

A constelação familiar é uma ferramenta muito eficaz para a harmonização sistêmica, trabalha emaranhamentos além do tempo presente e do espaço.

 

As constelações trabalham conexões muito profundas, enraizadas nos hábitos culturais dos antepassados e informadas no inconsciente coletivo do sistema. São padrões que abarcam crenças e valores e nos prendem à repetição inconsciente. Estas conexões são fenômenos que se encontram muito além da nossa lógica de conhecimento e reflexão.

Único atendimento

Diferentemente de outras terapêuticas, a intervenção com Constelações Familiares não é contínua, não exige periodicidade semanal ou mensal. E, por isso, pode ser considerada como uma intervenção única com grandes resultados.

Pode ser indicada nas situações em que se sente que a vida não evolui, se sente preso, nas situações de conflitos relacionais familiares, profissionais e nas situações de enfermidades. Também indicada no trabalho com as dificuldades dos filhos.

Recomendada por muitos psicoterapeutas nas situações em que as terapias tradicionais ou, um problema, se estagna.

Para constelar, não são necessárias muitas informações. Considerada eficaz em um único encontro, dispensa desgastes em encontros contínuos e dispendiosos.​

Resultados e Reações

Após a constelação a sensação adquirida é de leveza. Sua tarefa é permitir que ela perdure em sua vida, sem se comprometer em compreender o fenômeno vivido. A necessidade de compreensão lógica não irá contribuir em nada com seu processo.

A ressonância da intervenção flui no seu movimento interno, no seu inconsciente pessoal e coletivo, repercutindo em todo o seu sistema familiar e nas suas relações interpessoais.

 

Não é possível prever o tempo de ressonância e cura após uma constelação. Deixamos agir.

 

Considerando a particular reação individual, indicamos, em princípio, um bom intervalo (2 a 3 meses) para uma nova constelação familiar.

Cada pessoa e cada tema, tem uma ressonância própria, portanto, o tempo de reação é individual e relativo, abarcando desde meses a anos. Alguns clientes procuram uma nova constelação após muitos anos (2 a 6 anos). Outros clientes, sentem a necessidade de continuar sua liberação após alguns meses, com outros temas.

A reestruturação é interna e o próprio cliente delibera quando deve solicitar outra intervenção.

dúvidas.

bottom of page